Notícias

Jogos dos Povos Indígenas

DIEGO ISIQUE CARVALHO | CREF 083300-G/SP
Formado em Educação Física | Licenciatura e Bacharel Especialista em Educação Física Escolar, Fisiologia do Exercício, Treinamento Desportivo e Musculação | Personal Trainer

Salve! Salve! Você conhece os Jogos dos Povos Indígenas? A grande maioria das pessoas dirá que não. Infelizmente pouco conhecemos sobre a cultura de nosso país, mas a grande vantagem é que a cultura corporal tem uma força gigantesca e quebra barreiras, nos trazendo assim para a luz da beleza e do conhecimento.

Os Jogos dos Povos Indígenas foi criado 1996  através de uma iniciativa indígena brasileira, do Comitê Intertribal – Memória e Ciência Indígena (ITC) e com o apoio do Ministério do Esporte do Brasil. É um dos maiores encontros esportivos culturais de indígenas na América. Seu primeiro evento foi realizado em Goiânia (GO).
O líder indígena Marcos Terena, fundador do ITC, foi o responsável pela organização desportiva, cultural, espiritual e a articulação com os povos indígenas. Junto com Carlos Terena, organizador executivo e um dos idealizadores dos Jogos. No total já reuniram mais de 150 povos indígenas brasileiros, tais como Xavante, Bororo, Pareci, Guarani. Inclusive houve delegações estrangeiras indígenas vindas do Canadá e da Guiana Francesa.
Hoje o movimento se ampliou e temos os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas que se iniciou em 2015 em Palmas (TO). Neste evento foi reunido mais de 2 mil atletas representando 30 nacionalidades e 24 etnias. A competição reune diferentes modalidades e as disputas estão divididas entre Jogos de Integração, que são esportes tradicionais praticados pela maioria dos povos indígenas brasileiros. E os Jogos de Demonstração, que são específicos de cada etnia. As modalidades são:
Ronkrãn
Peikrãn (peteca)
Natação
Kaipy
Jikunahati ou xikunahiti
Jawari
Futebol
Corrida de fundo
Corrida de cem metros
Corrida com tora
Canoagem
Cabo de força
Arremesso de lança
Arco e flecha
Akô

Dou um destaque a uma luta genuinamente brasileira praticada no alto xingú pelos índios Kayamurás, o Huka-Huka.
Quem se interessou pelos jogos e quer assistir, podem conferir diversos vídeos no youtube ou até mesmo adquirir um dvd dos jogos.
Um dos slogans dos jogos é: "O importante não é competir, e sim, celebrar".
Usar o esporte como meio de divulgação da aquisição de cultura e conhecimento, é sem dúvida a estratégia mais inteligente. Precisamos conhecer e preservar mais os nossos povos indígenas, pois somente assim poderemos nos reconhecer verdadeiramente como nação. Grande abraço a todos e até a próxima!



Fonte: http://avpgraficaejornal.com.br/layout/index.php/2019/01/21/jogos-dos-povos-indigenas/