Notícias

Um olhar alarmante para o suicídio em adolescentes

MONIQUE GISELE GASQUI | CRP 108849/06
Pós graduada em Psicologia Clínica: Terapia Cognitivo Comportamental | Pós graduada em Psicologia da Saúde/Hospitalar

Olá, caros leitores! Feliz 2020 a vocês! Muita saúde mental! Saudades de todos! Estive ausente, por motivos de trabalho, mas vou tentar estar sempre por aqui com vocês!
Começo o ano de 2020 alertando a todos da comunidade e principalmente aos pais que cuidem muito de seus adolescentes, e esse cuidar não é só levar ao médico quando doente, questões fisiológicas, mas o cuidar psicologicamente, DIALOGANDO sempre com seu filho, ESCUTANDO o que ele tem a dizer, porque é importante para ele que esteja por perto, ABRAÇANDO e dizendo EU TE AMO FILHO.
O que leva um adolescente, em processo de definição das escolhas de vida, a desistir desta história que ainda está sendo escrita? Por quê isso? Porque queridos pais e comunidade, o SUICÍDIO é hoje a terceira causa de morte na adolescência e esses pensamentos de tirar a própria vida não “vêm do nada”, geralmente esse adolescente já vem com algum transtorno mental, senão lá quando criança, que não foi cuidado em psicoterapia, ou até mesmo negligenciado pelos pais que apresenta dificuldade e preconceito para lidar com esta difícil questão, e é que esse adolescente não tendo o socorro devido, se mata.
Quais os sentimentos de um adolescente suicida? Vamos imaginar e tentar sentir como seria? Forte angústia, confusão e sentimento de que ninguém o entende, que está só, que é incapaz de decidir corretamente seu futuro, desesperado, pressão externa, sensação de ser um fardo para os demais, que sua morte seria um alívio para todos, desesperança quanto ao futuro, agressividade, impulsividade, vícios, uso de álcool e outras drogas como forma de alívio ao sofrimento. Muito bem! agora as pessoas leigas dizem: é frescura dele! Quer chamar atenção! Isso passa! Será mesmo? Fica essa reflexão para vocês pensarem depois de lerem este artigo.
Algumas questões também precisam ser esclarecidas sobre este assunto, como:
1) Quem quer se matar não avisa? 80% avisam que vão se matar!
2) Um suicida quer realmente morrer? Não, mas sim, parar de sofrer!
3) Suicídio é covardia ou coragem? É solução.
4) Todas as ameaças de suicídio devem ser encaradas com seriedade? Sim.
Quem assistiu a série de ficção 13 Reasons Why, as palavras da personagem de uma adolescente chamada Hannah Baker relata bem o que quero dizer, pois ela diz: “Preciso que tudo pare. As pessoas, a vida.” Esta série ficou famosa porque foi uma das mais comentadas da Netflix, mas trata-se de um pedido de socorro, porque após sentir seus recursos esgotados, se matou. Matou-se para fazer a dor de viver parar.

Não podemos deixar que nossos jovens recorram ao suicídio, é falta de prudência nossa, falta de consciência moral e religiosa e, falta de empatia. Um ato desses tem que repercutir a todos nós. Um jovem que se mata, é uma sociedade que morre também. Vamos criar mais consciência sobre este assunto este ano e se perguntar: ''O que eu estou fazendo para me tornar um ser humano melhor? O que eu estou fazendo para ajudar meu colega, meu filho, até mesmo aquele desconhecido que tanto precisa de um só abraço?''
Vamos prevenir o suicídio e cuidar mais de nossos adolescentes, porque sabemos, mas esquecemos, que existem infinitas formas de levar a vida.



Fonte: http://avpgraficaejornal.com.br/layout/index.php/2020/01/14/um-olhar-alarmante-para-o-suicidio-em-adolescentes/